segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Desalinho

Desalinho



No mundo de tantas descrenças,

Desilusões são diárias...

De repente no meio do jardim,

Molhado por tantas chuvas,

Eis que surge um passarinho...

Entoa cantos e desencantos,

Não importa o desalinho,

Mas a graça do seu canto,

Do, Sol, Fá, Mi

Entre vôos e cantigas,

Não importa o desalinho,

Ré, Si, Lá, Sol, Do

Mas sim a grandeza do seu carinho.

VD

01/02/2010

http://recantodasletras.uol.com.br/prosapoetica/2064170

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem